Content
2017年10月30日世界ウチナーンチュの日(ビアンカ)

“Uchinanchu’’, significa pessoas que nasceram em Okinawa no dialeto local. Hoje, estima-se que existam aproximadamente 420,000 uchinanchus e descendentes espalhados pelo mundo. Essas pessoas estão, na maioria, vivendo em países como Brasil, Peru, Bolívia, Argentina, EUA e Havaí, destinos da imigração anos atrás. Os meus avôs também emigrantes, se dirigiram para América do Sul após a Segunda Guerra Mundial.

O Dia Mundial de Uchinanchu foi criado pelo peruano Andres Tadashi Ysa e pelo argentino Andres Higa, ambos nikkeis de terceira geração. Tudo começou quando os dois se sentiam sem identidade ao serem apelidados ora de ‘’japas’’ em seus países de origem, e ora de estrangeiros no Japão. Mas através de um intercâmbio, passaram a viver em Okinawa, onde foram acolhidos e reconhecidos como uchinanchus pelas pessoas da ilha. Isso incentivou no desenvolvimento de um desejo de criar um dia para homenagear e resgatar a identidade dos uchinanchus.

Somos de nacionalidade, cultura e língua diferentes… Mas no Dia Mundial de Uchinanchu podemos compartilhar a mesma identidade! Aqui, nós seguimos a filosofia okinawano: ‘’Icharibachoode’’ (Encontrando-se uma vez, somos todos irmãos), ‘’Yuimaru’’ e ‘’Chimugukuru’’ (Criar laços e conviver com sentimento de coletividade).

Nesta segunda-feira, dia 30 de outubro realizou-se o evento comemorativo de Dia de Uchinanchuu na prefeitura da cidade de Nago.

No evento, havia muitas barracas vendendo comida de Okinawa:

Dentre eles, estava o ‘’Yambaru Burger’’, um hambúrguer artesanal feito pelo pessoal da prefeitura de Nago. ‘’Yambaru’’ em dialeto Okinawano, significa ‘’região cercada de verde, com muitas montanhas’’. A região norte da ilha de Okinawa, por possuir essa característica, é chamada de Yambaru. A cidade de Nago situa na região Norte, portanto faz parte dessa região.

Também havia barracas vendendo suco de Shiikuwaasa, um ‘’limãozinho’’ típico de Okinawa.

Também tinha Saataandagui, um bolinho de Okinawa, muito parecido com bolinho de chuva do Brasil… A diferença é que não tem açúcar por fora, e existem vários sabores diferentes.

Tivemos muitas apresentações artísticas relacionadas à cultura Okinawana:

Eisá das crianças… Todos do Ensino Primário da escola de Nago. É muita fofura para uma apresentação só! Teve até uma dupla fantasiada de Shisaa…:

 

Tivemos também o coral das crianças maiores. Elas cantaram várias músicas, dentre eles, músicas típica de Okinawa.

A prefeitura de Nago organizou um pequeno espetáculo, do qual achei a idéia bem legal e criativa… Projetaram imagens na árvore enorme que fica na frente da prefeitura, dando um personagem à ela: a fada da árvore. A personagem fala sobre a natureza e os animais que convivem com ela, e depois pede aos seres humanos pararem com as guerras e competições e começarem a conviver em paz uns com os outros assim como os seres vivos da natureza

 

 

O grupo de dança de líder de torcida da Universidade de Meio preparou algumas apresentações de dança, e como o esperado, valorizando o ritmo das músicas de Okinawa.

Eu tive a grande oportunidade de vivenciar a rica experiência de aprender ‘’Kagiyadefuu’’, uma antiga dança da ilha, e apresentar no evento com os outros intercambistas, uchinanchus estrangeiros, que moram fora de Okinawa. Nós apresentamos em 7 pessoas: dois brasileiros, 3 argentinos, uma peruana e uma americana. Todos eles ficarão na ilha por 6 meses, para aprender mais sobre o país de suas raízes: Okinawa.

 

Foi uma loucura… nós tivemos que aprender tudo em apenas 6 aulas! Tivemos apenas 1 mês para decorar toda a coreografia e se preparar para o dia da apresentação. A maior dificuldade foi dançar no tempo certo, pois a música é bem lenta e às vezes a coreografia não bate muito com o ritmo da música, talvez isso seja uma das características das danças mais antigas… tornando-a tão bela e significativa.

Aprender Kagiyadefu foi sem dúvida, uma experiência muito rica e foi gratificante poder ter contato com a cultura okinawana, aprendendo sobre a história e a origem da dança. A sensei nos ensinou muito mais do que apenas coreografia… nos possibilitou vivenciar o espírito okinawano.

Aqui vão as fotos dos bastidores, minutos antes da apresentação:

 

Por fim, tivemos as palavras finais do Andres Tadashi Ysa e Andres Higa, os criadores do dia Mundial de Uchinanchu. No discurso, os dois explicaram a importância da data comemorativa e o quanto isso significa para nós.

Dia 30 de Outubro foi comemorado o dia mundial de Uchinanchu, onde todos nós que temos as mesmas raízes, independente de onde estivermos morando e da nacionalidade, podemos compartilhar a mesma identidade e comemorar juntos, todos com orgulho de ser Uchinanchu! Obrigado Andres Higa, Andres Tadashi !

Para finalizar, todos subiram no palco para dançar Kachaashi, uma dança festiva okinawana, tradicionalmente acompanhada de som do sanshin, de tambores e assobios com dedos. Finalizamos o evento no maior estilo Okinawa! Melhor que isso impossível!

——————————————————————————————————————————————

 

SITA留学生取材チームの他のメンバーの記事を読みましょう~

 

英語記事:http://si-ta.com/world-uchinanchu-day-max/

 

韓国語記事:http://si-ta.com/world-uchinanchu-day-kim/

 

中国語(繁体)記事:http://si-ta.com/tw/world-uchinanchu-day-yang/

 

英語記事:http://si-ta.com/world-uchinanchu-day-cham/